Arquivo da tag: gastronomia

@MeatFreeMonday: Sopa Verde Crocante @segundasemcarne #receita #gastronomia #sopa #caldo #inverno #frio #friozin #Rio #Brasil #Brazil

Estou gostando de exercitar minha criatividade na cozinha com receitas sem carne. Ainda mais agora que tenho acesso a produtos orgânicos direto da horta pro meu fogão. A primeira receita foi de Antepasto de Jiló, seguida por uma receita super inventada e batizada de Guacamole Carioca. Hoje é a vez da Sopa Verde Crocante.

Vamos lá: verde_crocante

  • 3 batatas baroas médias
  • 1 cebola grande
  • 5 dentes de alho
  • meio quilo de abobrinha verde
  • meio quilo de vagem
  • sal a gosto
  • pitadas de páprica doce a gosto
  • pimenta preta moída a gosto
  • azeite para refogar
  • 1 litro de água
  • salsa e cebolinha picadinhas para finalizar
  • quadradinhos de queijo minas [opcional]

Modo de fazer:

Lavar bem lavados todos os legumes. Tirar a casca da batata baroa. Picar a abobrinha verde e a baroa em rodelas. Picar bem pequenos a cebola e o alho. Jogar esquichadas de azeite na panela e refogar a cebola picada e os alhos. Em seguida acrescentar as rodelas de baroa e abobrinha verde para refogar também. Acrescentar a pimenta, a páprica, o sal, mexer e deixar refogando com a tampa da panela semiaberta por cerca de 3 minutos. Colocar 1 litro de água no refogado e deixar cozinhar até os legumes ficarem macios. Enquanto estão fervendo para cozinhar lave bem a vagem, corte as pontas e corte-as em pedacinhos pequenos (quadradinhos). Quando os legumes estiverem macios, tire do fogo, acrescente um copo de água natural e use o mixer para bater tudo até formar um creme (se preferir um liquidificador o resultado será o mesmo). Volte com a panela para o fogo, tempere a gosto e acrescente os quadradinhos de vagem. Assim que levantar fervura pode desligar. É a vagem al dente que dá crocância à receita. Para incrementar, corte pedacinhos de queijo minas e deposite no fundo da tigela. Despeje a sopa por cima e, para finalizar, jogue salsa, cebolinha e um fio de azeite do bom. Vai ficar incrível.

Bom apetite!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Receita

@MeatFreeMonday: Guacamole Carioca @segundasemcarne #receita #gastronomia #guacamole #Rio #Brasil #Brazil

A semana se inicia e venho aqui dividir mais uma receita sem carne, não só pela mensagem que a iniciativa de comer menos carne carrega, mas por uma cozinha mais criativa e saudável. A receita da semana passada foi de Antepasto de Jiló. Eu ganhei um abacate na minha visita à roça e como adoro pepino, resolvi colocar o fruto numa receita de guacamole inventada. Ficou uma delícia! A crocância e o frescor do pepino deram um toque especial à receita, completamente modificada da original mexicana, que leva apenas abacate, cebola, tomate, limão, coentro, sal e pimenta jalapeño.

GuacamoleVamos lá:

  • 1 abacate médio
  • meia cebola grande
  • meio pepino japonês
  • 1 tomate
  • sal a gosto
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • pimenta preta moída a gosto

Modo de fazer:

Picar bem pequenos a cebola, o pepino e o tomate. Amassar o abacate com um garfo numa tigela com o sal e acrescentar todos os ingredientes picados, misturando bem. Por último moer pimenta preta a gosto e espremer o suco de limão por cima.

Deixe um comentário

Arquivado em Receita

@MeatFreeMonday: sanduíche de #pão integral com queijo minas e antepasto de jiló @segundasemcarne #receita

A campanha Meat Free Mondays é um movimento internacional que tem como líder maior o ex-Beatle Paul McCartney. O objetivo é incentivar a redução do consumo da carne. Aqui no Brasil existe uma vertente apoiada por diversas celebridades nacionais, a Segunda Sem Carne.

Resolvi aderir e hoje vou dividir aqui no blog a receita de um antepasto de jiló que eu fiz e que ficou divino.

Vamos lá:

  • 12 jilós frescos
  • 6 dentes de alho
  • meia cebola grande
  • 1 pimentão amarelo pequeno
  • azeite a gosto
  • 1 xícara de café de cheiro verde
  • sal a gosto
  • orégano a gosto [opcional]
  • 1 xícara de água filtrada
  • 6 pimentas biquinho em conserva e uma colher de sopa da água da conserva [opcional]

Modo de fazer:

AntepastoJilóCortar os jilós em tiras bem fininhas. Espremer 3 dentes de alho e cortar os outros 3 em 3 fatias grossas. Cortar a cebola bem picadinha. Colocar três esguichadas de azeite na panela e refogar toda a cebola e os alhos espremidos até ficarem dourados. Acrescentar os jilós e refogar até murcharem. Deixar que queimem um pouco no fundo da panela, esta é a manha para alterar o amargo característico do jiló. Adicionar o pimentão amarelo e mexer. Colocar a xícara de água, os alhos cortados, o sal e o orégano. Adicionar um pouco mais de azeite e mexer. Deixar cozinhando até que forme uma pasta. Quando estiver bem homogênea, tire do fogo e adicione metade do cheiro verde e as pimentas biquinho com um pouco da água da conserva. Mexa bastante para que todos os ingredientes se combinem. Coloque numa tigela, de preferência de vidro, acrescente um pouco mais de azeite, mexa com um garfo e coloque o restante do cheiro verde por cima, sem misturar. O ideal é deixar na geladeira de um dia para o outro, para que o gosto fique mais apurado.

Você pode servir com fatias de pão, torradinhas, acompanhando saladas ou num sanduíche de pão integral com queijo minas.

Fica delicioso!

Bom apetite!

Deixe um comentário

Arquivado em Receita

E a romaria literária não pode parar

Argumento

Hoje fui fazer o acerto de consignação na Argumento. Fiquei olhando para ver se o Chico Buarque não estava por lá  – esbarrei com ele na primeira vez que fui acertar o evento. Nada de Chico, humpf. A responsável não se encontrava, hora do almoço, então fui almoçar também. Almoçar no Leblon é o mesmo que assinar um cheque em branco. Parei no Celeiro. Comida a quilo, pensei que pelo menos ia ser mais barato que o Quadrucci ou o Zuka (que um primo meu foi recentemente e ficou chocado como a cozinha lá caiu… Será que a Ludmilla Soeiro ainda está comandando o restô? Dei um Google e vi que sim… Qual será o problema? Falta de gerência? Enfim…).

Comi um punhado de salada de batatas com molho de alho (a melhor coisa do prato), um pedacinho de quiche, meio punhado de arroz selvagem e paguei R$ 40,00 junto com um expresso. Note que não havia carne alguma no meu prato… Mas isso já é clichê, reclamar dos preços no Rio. Bom mesmo é saber cozinhar e fazer em casa, regada a vinho. Hoje mesmo fiz um fettuccine ao molho cremoso de funghi com carne. Delícia. Você compra os melhores ingredientes e não sai o preço de um prato individual na rua. Meu namorido nunca levou tanta quentinha gourmet pro trabalho.

Volto na livraria, bom balanço. Não chegou perto do primeiro lançamento, mas novidade é novidade. O desempenho na livraria Cultura Cine Vitória vai ficar marcado. Além de o lugar ter a melhor infra que já vi no Rio. É uma senhora livraria. Acertamos as vendas do evento na Argumento e lá ainda ficaram alguns exemplares. Fiquei feliz. As livrarias não costumam ficar com os livros depois dos eventos. E isto me dá a certeza de que vou ter que inventar muito daqui pra frente, para a divulgação não parar.

O próximo evento é uma bagunça no Gaia Art & Café, no Leme (RJ).

Espero você por lá!!

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas, Impressões, Livros

Conheça o Litoral Norte Baiano: Imbassaí, Diogo e Santo Antônio

por Carol Graciosa |  fotos de Daniel Bustamante

* Post escrito para um concurso cultural da marca de moda praia Lenny, que, ao invés de prestigiar roteiros nacionais, escolheu dicas da… Tanzânia!

A Bahia tem gosto de suor, pimenta, cachaça e pirão. Lá tem sabor de férias, bolinho de peixe, casquinha de siri e moqueca. Você não vai querer caipirinha de limão, porque tem mangaba, umbu, graviola…

No Litoral Norte nada é comum, tudo é novidade e o tempo se arrasta, te arrastando junto para o mar, o rio e suas florestas de mangue. Escondida entre um coqueiral e outro está Imbassaí, um vilarejo da chamada Linha Verde que mistura praia, lagoa de água doce e dunas, com muito verde.

Ainda mais ao norte, na paradisíaca praia de Santo Antônio, você deixa a morosidade baiana invadir o corpo enquanto se bronzeia bebendo delícias na barraca do Sergio. É lugar para eleger os chinelos e a canga, sem se preocupar com o chão de terra batida que leva poeira para tudo quanto é canto. O tempo para.

A cerca de 5km de Imbassaí, no vilarejo de Diogo (acesso pelo quilômetro 68 da Linha Verde), você se delicia na Sombra da Mangueira, restaurante super disputado e com atendimento simples. Evite ir em dia de chuva, pois metade das mesas fica – não por acaso! – à sombra da mangueira, sem cobertura. Na mesma rua você encontra um ateliê de artesanato de piaçava com bolsas lindíssimas.

Mas nem só sombra e água fresca! Se quiser um pouco de sofisticação, basta caminhar pela rua principal de Imbassaí, que oferece opções diversas para todos os bolsos, com destaque para o restaurante Três Marias, de cozinha espanhola.

Dicas:

Como chegar…

Imbassaí fica a 90km (cerca de 1h 40min) de Salvador, pela BA-099, também chamada de Estrada do Coco e a apenas 13km da Praia do Forte.

Onde comer…

Sombra da Mangueira (Diogo)

Restaurante 3 Marias (Imbassaí)

Onde ficar…

Casa Viola: pousada pequena, com chalés rústicos e atendimento familiar. Ambiente alternativo e descontraído, que oferece boa música – com o diferencial de não ter horário fixo para o café da manhã, delicioso e farto. Fica a apenas 15 minutos a pé da praia e da foz do rio Imbassaí.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas, Turismo, Viagem